26 de Março - The Ruby Suns - Indie songs don't lie


No por vezes errático imaginário de Ryan McPhun encontramos uma frágil figura cuja relevância é maior que a imensidão na qual permanece perdida. Ao longo da primeira faixa de Sea lion, o fundador dos Ruby Suns relata-nos a desventura de um solitário pinguim azul, que afastado da sua colónia, se encontra à deriva, ao sabor das inconstantes ondas do Pacífico Sul, o mesmo Pacífico que segundo McPhun trará ambos de volta a casa.
Nascido na cidade de Ventura, California, McPhun cedo partiu para distantes paragens, rumando ao Quénia, seguindo-se a Tailândia e finalmente a Nova Zelândia. Ali conheceu Amee Robinson e juntos fundaram o projecto The Ruby Suns, inicialmente denunciando uma irreversível atracção pelo legado de Brian Wilson, tendo no entanto rapidamente evoluido para um combo tropicalista do qual nada é deixado de fora. Sea lion, o seu segundo álbum de originais, aclamado pela imprensa ao longo de 2008, cruza a pop solarenga dos Beach Boys e dos Animal Collective com os ritmos e vibrantes
vocalizações da África Austral, cabendo ainda neste melting pop uma marcada componente electrónica e alguns traços de noise ou psicadelismo.
Os seus concertos são marcados por uma rara efervescência, como que espontâneos exercícios de contagiante inclusão. Na noite de 26 de Março, em Coimbra, espera-se uma celebração. Nessa mesma noite, todos nós nos deixaremos levar por uma inconstante onda vinda do Pacífico Sul.

Entrada: € 8
(Reserva através do email: geral@lugarcomum.pt com indicação de Número de entradas pretendido, Nome, BI e Contacto)


Co-produção Lugar Comum/RUC, no âmbito do 23º aniversário da Rádio Universidade de Coimbra

Links: site, yahoo e last.fm

17 comentários:

Tânia Andrade disse...

Para quem ainda não sabe, os Ruby Suns vão estrear-se em solo português no final de Março! Esta é uma excelente notícia para todos os que vibraram com o brilhante disco do ano passado, “Sea Lion”. São três datas, repartidas por Lisboa, Porto e Coimbra. Seguem os pormenores:
http://cotonete.clix.pt/quiosque/noticias/body.aspx?id=42100

Anónimo disse...

Uma sugestão e não proposta.

Não tem nexo o preço dos bilhetes deste concerto. Algo que promove cultura e a quer divulgar, deve, conseguir suportar os seus sonhos. Caso contrário promove elites. O preço é demasiado alto. Até parece que o Salão Brazil se tornou naquelas máquinas tipo Paradise na Holanda... o que não o é certamente. Seria bem-vindo como tal mas parece-me aparência fugidia.

Não será bom voos de pássaro quando as asas para voar não suportam a massa corporal e essa não está alhures. Os locais têm e criam a sua própria mítica. O Salão têm-a. Tornem acessíveil aquilo que fazem por aí. Os tempos não são ou não devem ser para a criação de novas estirpes de estrupiadores... já bastam os Socretinos.

Lá estarei se baixarem o preço, olhem para "o mercado".

Anónimo disse...

Esqueci-me de mais uma coisa que não tem nada a ver mas... a minha avó vem a Portugal 3 vezes, por ano, é muito. E vai a Lisboa, passa por Coimbra e vai terminar no Porto e ainda por cima me dá uns cobres. Nunca percebi a sua técnica.

E nem vos digo quem é ela. Haveria algum espanto. Não gosta "de luzes". São opções.

Indie Songs Don't Lie disse...

Caro anónimo, para o comentário que fez seria interessante não o ser em anónimo. Não obstante devo dizer que a organização deste concerto e análise das suas contingências financeiras cabe exclusivamente à Lugar Comum (que corre o risco inerente a eventual prejuizo para proporcionar a si e demais a possibilidade do concerto) e não ao Salão Brazil, que não é responsável pelo preço dos bilhetes. Se tiver queixa (tal como sugestões a fazer, o que não é o caso), torne-se associado e dirija-as a quem de direito. De resto criticar por criticar quem se esforça para que as pessoas possam ter eventual hipótese de aceder a eventuais espectáculos de qualidade não me parece o melhor caminho... ou então na sua óptica reduzimo-nos à nossa pequenez e não pensamos mais além! O preço será esse tal como é no Porto ou em Lisboa e tal como se perspectiva adequado para a possibilidade de trazer bandas deste género ao nosso país e a uma cidade como Coimbra. Ir é uma ponderação de cada um e não obrigação, portanto está convidado, teremos todo o gosto da sua presença, vai se o quiser! Quanto à sua Avó se nos contactar e em análise entendermos interessante pode ser que se promova algo. Cumprimentos

Salão Brazil disse...

Nota de esclarecimento:

A principal preocupações do Salão Brazil na definição do preço da entrada é a de cobrir os custos inerentes ao espetáculo em si. O que acontece na maioria dos espetáculos promovidos por nós é que acabam por resultar de um convite e a bilheteira é entregue por inteiro aos músicos/artistas. No caso do concerto dos The Ruby Suns, nao sendo nós os promotores, não temos informação relativamente aos custos estao inerentes a promoção deste concerto e não poderemos desse modo julgar sobre o preço "justo" de entrada. Em todo o caso fazemos boa fé que o Lugar Comum tal tenha feito.

Sem mais
O Salao Brazil

sticker disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
maicher disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Para melhor informação de... Indie Songs Don't Lie,

http://www.correiomanha.pt/Noticia.aspx?channelid=00000181-0000-0000-0000-000000000181&contentid=1FC535F7-C485-46B7-815E-85F2B6BE0B20

Um pequeno excerto: "...Estas informações vão servir para que o Fisco realize, ainda este ano, várias inspecções a cantores e bandas de música ligeira e a promotores de espectáculos." (...)

Vejam lá, não andem em altos voos. Apesar das explicações o que queria dizer, e continuo a dizer, é que o preço deste concerto é caro. Lá que as coisas são quase todas um risco, é óbvio. Agradeço as explicações dadas tanto pela Lugar Comum como pelo Salão Brazil que, vejo agora, está a leste do género de "promoção/apoio" feita. Agora não há margem para equívocos. Sucesso para o concerto! Lamento não poder ir... é a crise.

Todavia, não concordo minimamente que para se fazer uma crítica, no caso várias observações, seja preciso ser "filiado" em A ou em B. Só faltava essa. E sabe-se perfeitamente que o corporativismo sempre deu no que deu. Sou mais por atitudes autónomas. Porque raio é que não se poderá colocar aqui aquilo que se pensa? E porque não anonimamente? Filiar-me para poder falar? Vou pensar nisso. Se eu acho que o preço não tem nexo, qual é o problema? Imagine-se que a coisa não corre bem, querem ver que se pode dever ao vento da oferta Coimbrã!? Não me parece. E a comparação por nivelamento de ... Porto, Lisboa... Coimbra, pode ser uma explicação esfarrapada. Pois até acho que os preços deveriam ser todos diferentes. Ou o país é assim tão simétrico? Também não parece.

A minha avó não vos faria nenhuma proposta, ela é mais daquelas que quando convida não cobra. Sem rancores, vocês fervem em pouca água...

Anónimo disse...

ah bom... 2 euritos a menos.. afinal parece que a coisa era possível de reajustar. Parabéns pela iniciativa! 20% hoje em dia é algo a ter em atenção. Assim já vou. Ainda estou a tentar convencer a minha avó... a pagar-me o bilhete. Obrigado... se não me avisassem não tinha percebido a "redução"...

Indie Songs Don't Lie disse...

Aproveito para referenciar que a redução foi assim deliberada para satisfazer a pretensão pessoal do Anónimo! Brincadeira obvio! A Lugar Comum não tem fins lucrativos pelo que os preços que são fixados visam cobrir os custos e garantir a oportunidade de continuidade de desenvolvimento de actividade futura, gostariamos de crer que também em seu prol e em crescendo de oferta e qualidade! Se verificarmos a possibilidade de redução de preço acredite que é sempre ponderada, ou não fosse esse o objectivo, proporcionar o acesso a eventos culturais que julguemos interessantes nas melhores condições possiveis para todos! Usando das suas palavras "Algo que promove cultura e a quer divulgar, deve, conseguir suportar os seus sonhos" só que esse caminho julgamos cabe a cada um de nós, querendo, e na medida do interesse e possibilidade. Critérios são sempre isso, critérios, lamento que não os ache ajustados mas não se pode agradar a gregos e troianos e nem sempre é possivel deixar de lado aspectos fulcrais. No nosso caso já que fala nisso não vivemos de apoios (que não temos), somos um grupo de pessoas de diversas áreas que, por gosto acredite, entendeu levar a cabo este projecto, e entendemos claramente que os eventos têm de ser auto-sustentáveis assim se evitando o facilitismo. Quanto à notícia não se preocupe que estamos bem alicerçados em diversas vertentes, sejam legais, sejam contabilísticas e fiscais, sejam culturais! Acredite que não fervemos em pouca a água e estamos sempre abertos a criticas e sugestões na medida que sejam construtivas, oportunas, cordiais e justas. Para verificar de novidades não necessita de avisos, sempre poderá estar atento, designadamente no nosso site. Já que indica que irá sugiro reserva antecipada para o mail geral@lugarcomum.pt, teremos todo o gosto na sua presença. Cumprimentos

Sabbah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sabbah disse...

Este concerto é uma co-produção Lugar Comum/RUC, no âmbito do 23º aniversário da Rádio Universidade de Coimbra. Uma omissão que acho importante corrigir.

Cumprimentos

Anónimo disse...

À Lugar Comum e à RUC... é a conversar que a gente se entende. Ainda bem que foi possível uma redução no preço do bilhete. Sejam quais forem os motivos que vos levaram a fazer isso. Dou-vos desde já os parabéns... pelo sucesso que vai certamente ser este concerto.

Quanto a "reservas", não vale a pena, prefiro o burburinho da compra no momento... acredito que a bilheteira terá de abrir com bilhetes. Isso das "reservas" é muito VIP para o meu feitio.

Abraço e Sempre no AR! (esta foi para a RUC ;) )

Anónimo disse...

Já agora, a que horas abrem as portas? Ou melhor, a que horas abre a bilheteira? Não uso correio electrónico. Obrigado

Indie Songs Don't Lie disse...

As portas abrem às 22h30, altura em que se iniciará a cobrança de entradas. O inicio do concerto está marcado para as 23h, faremos os possíveis por não atrasar. Cumprimentos

Anónimo disse...

Já agora, não tem a ver com o concerto dos The Ruby Suns mas sim com o excelente concerto da semana passada com os Ena Pá... que começou com um atraso desmesurado. São coisas que não devem acontecer. Ora apanhem apenas um cheirinho... de som.

http://www.youtube.com/watch?v=Oc3jV2yZIco

gustavoF disse...

Decerto será um grande concerto ao qual eu não irei faltar! Aproveito para publicitar aqui o site da Agenda Académica de Coimbra com todas informações e datas relativamente a espetacúlos e eventos culturais!

http://nei.dei.uc.pt/agenda

Araços

..