Dia 1 de Maio às 23h - Dead Combo

Hiperligações para esta mensagem



Website:
www.deadcombo.net
Blog:
deadcombo.blogspot.com
Os Dead Combo são uma banda portuguesa com influências do Fado, do Rock, das bandas sonoras dos Westerns, da música do mundo. A dupla é constituída por: Tó Trips (Guitarras) e Pedro V. Gonçalves (Contrabaixo, Kazoo, Melódica e Guitarras).


(…) O novo registo dos Dead Combo, "Lusitânia Playboys", contêm 15 faixas que nos levam a viajar, uma vez mais, por territórios alguns dos quais ainda desconhecidos do viajante habitual. Temas como "Desert Diamonds/Enraptured With Lust" transportam-nos para uma Nova Iorque dos anos 70, "Cuba 1970" passa pela ilha nos anos quentes da revolução, ao passo que "Canção do Trabalho D.C." nos leva à ruralidade interior de um Portugal desconhecido.(…)
(press de apresentação do novo cd)

Bilhete - 8€

30 Abril 21h30 - V Aniversário Jacc - Perico Sambeat + Júlio Resende Trio "da Alma"

Hiperligações para esta mensagem


O JACC - Jazz ao Centro Clube vai celebrar o V aniversário no próximo dia 30 de Abril, pelas 21H30, no Salão Brazil, com Perico Sambeat + Júlio Resende Trio "da Alma" e Apresentação Jazz ao Centro - Encontros Internacionais de Jazz de Coimbra, 2008
Esta sessão pública de apresentação é uma oportunidade para conhecer, em primeira mão, o programa da VI edição deste festival que se desenrolará, de 2 a 15 de Junho, em torno do centro histórico de Coimbra.

Entrada
Geral 5€
Sócios Gratuito

Perico Sambeat + Júlio Resende Trio “Da Alma”
Perico Sambeat Saxofone
Júlio Resende Piano
João Custódio Contrabaixo
João Rijo Bateria


“É para mim uma grande honra ter agora a oportunidade de partilhar a minha música, as composições deste meu disco e outras, com este maravilhoso músico que é o Perico – para mim o melhor saxofonista alto do mundo. Cresci musicalmente a ouvi-lo e tenho a certeza que guardarei para sempre na minha alma a magia que será criar música com ele.
Diz-se que é nos sonhos que as almas abandonam a sua prisão-corpo e viajam sem os constrangimentos das leis físicas, atravessando paredes, quebrando distâncias. Daí que nos sonhos possamos fazer coisas sobre-humanas. Somos nos sonhos maiores do que o próprio mundo, porque nos sonhos somos o próprio mundo, criamo-lo. O que anseio da minha música é esta liberdade criadora que a alma possui nos sonhos, e é no Jazz e na sua valorização da liberdade que a minha alma encontrou o seu sonho.”

Júlio Resende

Perico Sambeat
Em 1980 começa a aprender saxofone como autodidacta. Muda-se para Barcelona em 1982, onde termina os seus estudos clássicos de flauta, ao mesmo tempo integrando o “Taller de Mùsics”, onde estuda harmonia e arranjos com Zé Eduardo.
Tocou em festivais e clubes de jazz por todo o mundo. Em l991 muda-se para a “New School” de Nova Iorque, onde tem oportunidade de tocar com gigantes como Lee Konitz, Jimmy Cobb, Joe Chambers, etc. Adicionalmente trabalhou com Brad Mehldau, Steve Lacy, Daniel Humair, Fred Hersch, Bob Moses, Louis Bellson, Michael Brecker, Bob Mintzer, Maria Schneider, Pat Metheny, Kenny Wheeler, entre outros.

O QUE DIZ A IMPRENSA

"…há músicos que têm uma inata capacidade de transmitir a sua cultura e raízes de uma forma fácil e envolvente. É o caso do pianista Júlio Resende, autor de um disco de estreia impressionante, Da Alma."
Raúl Vaz Bernardo in Jornal "Expresso"

"…Da Alma anuncia a chegada de um jovem pianista a colocar junto ao pódio de Laginha, Sassetti e João Paulo"
Paulo Barbosa in jornal Público

"…no que a este disco em concreto diz respeito, parece-me relativamente transparente que o jovem pianista Júlio Resende não é uma revelação mas já uma clara certeza na cena jazzíztica portuguesa…"
Manuel Jorge Veloso in O sítio do Jazz

"Que Inspiração…! É difícil dizer o que há de melhor em Júlio Resende."
Sofia Freire in Jornal de Letras

"…o "primeiro passo" discográfico do pianista Júlio Resende é, sem dúvida, prometedor e deixa antever grandes coisas para o futuro."
Francisco Sassetti in Meia-Hora (Jornal diário lisboeta)

"Secção Melhores discos nacionais 2007: Júlio Resende – Da Alma"
In revista Jazz.pt

Dia 24 Abril às 23h - Anaquim

Hiperligações para esta mensagem


“Um novo personagem cresce. Anaquim nasce da poeira das ruas, espreitando antes de atravessar. Entre os despojos da cidade e do pensamento urbano, surge este duende que não ama nem dorme, e se esconde a observar o mundo dos outros como se dele nao fizesse parte. Mais tarde, nas noites em que pouco há para observar, porque o mundo parou ou porque fecha os olhos, escreve os seus pensamentos e segreda-os cantando, teimoso na sua mania de pensar no mundo como gostava que ele fosse... “ Projecto a solo de José Rebola, Anaquim explora uma sonoridade folk que revisita os grandes nomes da música portuguesa ao mesmo tempo que inova, seja na temática, na escolha de instrumentos ou nos arranjos, sempre dotado de uma Portugalidade e de uma actualidade que cria uma empatia imediata com o ouvinte. Nascido em 2006, o projecto conta ao vivo com alguns dos melhores músicos de Coimbra que não deixam de dar o seu cunho pessoal ao resultado final, todo ele leve na forma e forte no conteúdo. Prometido para muito breve está o primeiro E.P., "Prólogo", ponto de partida para outros voos.
in Anaquim

Concerto inserido no Festival Santos da Casa promovido pela Rádio Universidade de Coimbra
Preço - 4€

a Jigsaw & Mazgani - 19 de Abril - 22h

Hiperligações para esta mensagem


a Jigsaw
Mazgani
Dj a Boy Named Sue

Bilhetes : Venda antecipada - 3€
No dia - 5€

Sábado 12 Abril - "Heading for an early Rave" - Dj Júlio

Hiperligações para esta mensagem

Conversa - POLÍTICA E CULTURA - Porque não participamos? Repúblicas e associativismo na cidade de Coimbra - 18 Abril 18h30

Hiperligações para esta mensagem
A ASSOCIAÇÃO SOLAR DOS KAPÄNGAS APRESENTA

CONVERSA

SALÃO BRAZIL |18 ABRIL |18h30

POLÍTICA E CULTURA

Porque não participamos? Repúblicas e associativismo na cidade de Coimbra

com introdução e participação de

Elísio Estanque (sociólogo)


A Associação Solar dos Kapängas tem o prazer de @ convidar para uma conversa a ter lugar no Salão Brazil, no dia 18 de abril pelas 18h30.

Esta conversa contará com a participação e apresentação do sociólogo Elísio Estanque (FEUC/CES), e partirá do seguinte questionamento:
"Porque não participamos? Repúblicas e associativismo na cidade de coimbra".

Ponto de partida, esta indagação não tem como objectivo centrar a discussão nas repúblicas, mas sim fazer incidir alguma luz sobre as alterações estruturais que, nas últimas décadas, transformaram a sociedade portuguesa.

Em Coimbra, estas alterações, sobretudo ao nível do ensino superior, fazem-se reflectir nas dinâmicas sociais, culturais e económicas da "cidade dos estudantes".

"Quem são os estudantes de hoje em Coimbra?"
"Como se relacionam com as estruturas de produção e divulgação artística?"

"Como é que Bolonha veio mudar a interacção entre os estudantes e a cidade?"

"Interessam-se os estudantes pela política? E, participam?"
"E os outros (afinal a cidade não é feita só de estudantes - ainda bem!), que perspectivas têm dos estudantes e da universidade?"

Estas e muitas outras questões estarão em discussão no Salão Brazil, assim vocês queiram aparecer e... conversar!



JANTAR
21h00
Para não deixar conversas a meio...
Jantar + Concerto + Soundsystem
10 euros

Kimi Djabaté - 18 Abril 23h00

Hiperligações para esta mensagem
A Associação Solar dos Kapängas

apresenta

Salão Brazil | 18 de Abril | 23h00

Kimi Djabaté
Voz, guitarra, balafon

[Afro-mandinga da Guiné-Bissau]


Kimi Djabaté nasceu músico. É natural de uma aldeia da Guiné-Bissau composta exclusivamente de griots.

O pai e a mãe, os irmãos e as irmãs, todos eles são músicos. Com três anos, Djabaté era exposto ao balafon. Especializou-se no instrumento desde os seus 8 anos e foi, posteriormente, introduzido a novos instrumentos ao longo da sua educação. Chegaria a altura em que seria enviado para Sonako (uma aldeia vizinha) onde aprendeu a tocar kora, o que o ajudou a iniciar-se na guitarra. Daqui surgiram as participações em muitos eventos e formações musicais na sua juventude.

Kimi Djabaté vive em Portugal desde 1994, onde tem colaborado com nomes como Waldemar Bastos e Manecas Costa, entre outras figuras luminárias da música africana.

Neste concerto apresentar-se-á a solo, com a guitarra, o balafon, e séculos de tradição mandinga.




Após o concerto - DJ Set:

KAPÄNGAS SOUNDSYSTEM

KID TUTTI

SR.SUAREZ

ROGER FROM RIO

feat. GONÇALO & MARCELO [anca. soundsystem]

Entrada - 2 euros

..