27, 28 e 29 Maio || Mostly Other People Do the Killing [23h00 / 23h45 / 23h45]

Hiperligações para esta mensagem
Jazz / Experimental / Screamo 
Peter Evans - trompete
Jon Irabagon - saxofone alto
Moppa -contrabaixo
Kevin Shea -bateria

A banda cyborg de bebop terrorista, tal como o seu fundador, Moppa Elliott, gosta de lhe chamar, vem a Coimbra com um novo disco, “Forty Fort”. O compositor / contrabaixista e os seus parceiros, Peter Evans, Jon Irabagon e Kevin Shea, têm como propósito não só rever toda a história do jazz como virá-la do avesso, e se o formato escolhido é o do free bop, a música pode fluir para zonas do mais radical experimentalismo improvisado, incidindo no virtuosismo técnico dos músicos envolvidos, ou conter rítmicas vizinhas do punk e do metal, apelando a que o público bata o pé e abane a cabeça.

BILHETES
Diário 5€
Geral 1º fim-de-semana 10€ (três dias)

22 de Maio 22h30 - Hands, Winds & Electric Strings

Hiperligações para esta mensagem

Hands, Winds & Electric Strings
O sopro e a electricidade constituem os dois mais importantes meios de gestão da energia na mãe de todas as artes, a sonora, tal como a entendiam os filósofos gregos da Antiguidade. O sopro desde tempos imemoriais, quando os hominídeos descobriram que podiam produzir sons de forma organizada em rudimentares flautas de osso e cana, assim se distinguindo dos primatas, com a respiração a sustentar a partir desse começo as próprias lógicas daquilo a que vamos chamando música. Alguns passos mais adiante no decorrer da saga humana, a electricidade permitiu uma maior operacionalidade tecnológica, acrescentando novos sons à paleta dos existentes na natureza. As mãos que primem as chaves de saxofones e clarinetes e que dedilham as cordas das guitarras e os botões dos dispositivos de processamento a que estas se ligam são o factor fisico que permite tal gestão, funcionando como modeladoras dos fluxos energéticos. Pois são saxofones (Paulo Curado, Rodrigo Amado), clarinetes (Bruno Parrinha, João Pedro Viegas) e guitarras (Nuno Rebelo, António Chaparreiro, Abdul Moimême, Emídio Buchinho) que ouvimos e vemos no projecto Hands, Winds & Electric Strings.
Neste tempo de homogenizações culturais, algo decididamente a não perder.

Co-produção Hands, Winds & Electric Strings / Granular / Rádio Universidade de Coimbra

Entrada 5€

21 de Maio - Mr. David Viner

Hiperligações para esta mensagem
Blues / Folclórica / País

Mr. David Viner é um songwriter, um bluesman que foi descoberto pelos Von Bondies quando trabalhava na sua digressão pelo Reino Unido com os The Kills.
Em 2000 ruma aos Estados Unidos da América onde conhece John Lee Hoocker depois de um pequeno concerto; ao ouvir o seu sotaque John Lee Hooker baptiza-o de "Mr.".
Fez digressões com os Spiritualized, a lenda dos blues de Nova Orleães Dr. John e no final do Verão de 2007 com os White Stripes na sua última digressão pela Europa.

Mr. David Viner - Guitarra e Voz
Alice Lascelle - Violoncelo e Voz
John Cheeseman - Contrabaixo
Al Mobbs - Bateria

Após o concerto a noite continuará com uma after-party no Feito Conceito.
As reservas de entradas para o concerto poderão ser feitas tanto no Salão Brazil como no Feito Conceito.


Entrada 6€
Reservas limitadas para jantar!
..